informe o texto

Notícias Política

“Máquina da AL é forte; tentar mandato novo é ato de heroísmo”

Pré-candidato a deputado estadual não crê em mudança significativa no Parlamento estadual

Ponto da Notícia MT

22/05/2022 - 18:34 | Atualizada em 22/05/2022 - 18:48

“Máquina da AL é forte; tentar mandato novo é ato de heroísmo”

Foto: Reprodução

O ex-governador Júlio Campos (União Brasil) afirmou que não crer em grande renovação das cadeiras da Assembleia Legislativa nas eleições deste ano, em razão do que aponta como "poderio" concedido pela Casa aos mandatários.
Segundo Júlio, a balança acaba pendendo para a reeleição da maior parte dos deputados, uma vez que contam com a maior parte das despesas bancadas pelo Parlamento.

“Acho que vai ser muito difícil renovar como no passado, porque a máquina da Assembleia hoje é muito forte. Os atuais deputados estaduais têm um poder de comando muito grande. Emendas orçamentárias, que são R$ 15 milhões ou R$ 20 milhões por ano, fora aqueles que são mais ligados ao governador”, disse.

“E a estrutura que eles têm: avião pago pela Assembleia, gasolina paga pela Assembleia, assessores pagos pela Assembleia. É um verdadeiro heroísmo quem está fora da Assembleia ir para lá em um mandato novo”, acrescentou.

Segundo Júlio, dos 24 deputados estaduais, pelo menos 22 são candidatos à reeleição e, pelas contas feitas pelo político, ao menos 14 têm cadeira garantida na próxima legislatura.

Apesar da dificuldade do pleito, Júlio, que deve tentar uma vaga na Assembleia, disse que acredita que terá um bom desempenho nas urnas, em razão dos cargos eletivos que já ocupou e pelo trabalho que o irmão, senador Jayme Campos (União Brasil) e demais aliados vêm fazendo.

“E a estrutura que eles têm: avião pago pela Assembleia, gasolina paga pela Assembleia, assessores pagos pela Assembleia. É um verdadeiro heroísmo quem está fora da Assembleia ir para lá em um mandato novo”, acrescentou.


Ele salientou que em Várzea Grande, que é seu reduto eleitoral, a disputa está “pesada”, mas ponderou que possui bom trânsito em Cuiabá e tem sido bem recebido nas localidades que tem visitado durante a pré-campanha.

A luta, segundo ele, é terminar entre os mais votados do seu partido – tarefa que também não será fácil, uma vez que o partido tem quatro candidatos à reeleição e pelo menos mais dois nomes fortes encabeçando a lista.

Entre eles estão o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, e o líder do Governo Dilmar Dal’Bosco, além do ex-secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo e o ex-deputado estadual Baiano Filho.

“Acho que meu nome transita bem em todas as áreas e vou fazer força de ser um dos três primeiros colocados do União Brasil para ter chance de ser eleito”, disse.







Fonte:MidiaNews
 
Sitevip Internet